Montagem de portfolio com Cristiana Tejo no Expolab

Um workshop crítico de portfólios vai possibilitar aos participantes, a partir da próxima segunda, 10, uma compreensão mais aprofundada do que significa a arte como projeto e como os artistas são chamados a se apresentar para o mundo das artes.

Em três encontros (segunda, terça e quarta) serão abordados desde a contextualização das mudanças pelas quais o sistema das artes têm sofrido nos últimos 30 anos e o imperativo da profissionalização, passando por uma leitura crítica dos próprios trabalhos artísticos dos envolvidos, até uma orientação de como explicitar a poética individual num portfólio.

A curadora independente Cristiana Tejo é quem vai ministrar o workshop, no Expolab, que funciona no Espaço Ciência. Nesta entrevista, a curadora fala mais sobre a profissionalização da arte e o valor de um bom portfolio.

Qual a importância do portfolio do artista, hoje?

Cristiana Tejo – O mundo da arte tem se profissionalizado muito nos últimos anos e ao mesmo tempo, tem se expandido. São muitos os prêmios, as residências, os projetos, as bienais e os projetos expositivos em geral, o que demanda formas eficazes e imediatas de apresentação de pesquisas que são por vezes muito complexas. Ao mesmo tempo, temos que ponderar que o mundo contemporâneo é um mundo de imediatismo e de visibilidade, o que acaba por serem valores que resvalam obviamente no mundo da arte.

E é aí que entra o portfolio?

Cristiana Tejo – O portfólio é apenas a ponta do iceberg, já que o mais importante é que o artista tenha uma pesquisa coerente, profunda e que acrescente ao que já está posto neste campo de conhecimento. Entretanto, mesmo artistas consistentes podem não saber como apresentar sua pesquisa e seu universo a um interlocutor que não está presente em seu ateliê e nem com a possibilidade de conversar sobre. Por isso a importância de saber fazer um portfólio.

Que cuidados se deve ter antes de se fazer um portfolio?

Cristiana Tejo – O mais importante é haver um trabalho de fato potente e sólido. Um portfólio deve ser sintético e oferecer uma contextualização do trabalho. Também deve apresentar a trajetória da pesquisa.

O que será abordado no curso, além disto?

Cristiana Tejo – Além dessas questões que contextualizam a forma de publicização da pesquisa artística na atualidade, vamos nos focar em exemplos concretos trazidos pelos próprios participantes do workshop. O intuito é que a reflexão resvale nas próprias poéticas individuais de cada um e que ative um processo de revisão e reposicionamento de cada um.

Mais sobre Cristiana Tejo:

Doutoranda em Sociologia (UFPE), co-fundadora do Espaço Fonte e curadora do Projeto Made in Mirrors, que envolve intercâmbio entre artistas do Brasil, China, Egito e Holanda, Cristiana foi coordenadora-geral de Capacitação e Difusão Científico-Cultural da Diretoria de Cultura da Fundação Joaquim Nabuco e co-curadora do 32º Panorama da Arte Brasileira do MAM – SP (2011). Foi Diretora do Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, curadora de Artes Plásticas da Fundação Joaquim Nabuco, Curadora do Rumos Artes Visuais do Itaú Cultural, Curadora visitante da Torre Malakoff e curadora do 46º Salão de Artes Plásticas de Pernambuco. Participou de diversas comissões de seleção e de premiação, entre elas: Salão de Goiás, Salão Arte Pará e do Programa BNB Cultural, entre outras. Publicou Paulo Bruscky – Arte em todos os sentidos (2009) e Panorama do Pensamento Emergente (2011).

Garanta sua inscrição no workshop “Montagem de Portfolio” CLICANDO AQUI.

Vagas: 15 alunos
Investimento: R$ 150,00
Período: 10, 11 e 12 de dezembro
Horário: 9h às 12h
Local: Espaço Ciência (ao lado do Shopping Tacaruna)
Carga horária: 9h/aula

Arquivo por mês

2 Responses to Montagem de portfolio com Cristiana Tejo no Expolab